quinta-feira, 21 de maio de 2015

Sobre um bom sentimento: o Amor!

Um casal vive uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro. Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba?


O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são substituídos por outros no decorrer da vida. As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades. O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos. O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.

Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda. Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas. O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos. O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito.

O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

7 comentários :

  1. Super me identifiquei, adorei o post, sucesso :)

    http://dannisantanablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O amor tempo amadurece ao longo do tempo, isso tudo por que começa a ter confiança no retorno do sentimento do outro, e a necessidade de algumas coisas diminui, mas não que deixamos de amar, e sim temos a certeza dele. Mas acredito que amor mais lindo que existe e entre mãe e filhos, quando se é mãe e quando sé filho. "O amor só é bonito quando nos transforma nos melhor que podemos ser".
    Cara super amei seu texto, virei leitora.
    bjkas
    http://garotafucada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá amore, tudo bem?
    O BLOG Bruna Correia te selecionou para responder um TAG *-*
    Confira clicando aqui: https://brunacorreiablog.wordpress.com/2015/04/08/tag-blogueira-iniciante/

    Por favor quando responder me avisa para eu conferir rs


    Beeeeeijos <3

    ResponderExcluir
  4. Olá, Rodrigo! Gostaria de te convidar para participar do UPViral, trata-se de um programa onde você vota nos 6 sites que estarão no link abaixo, se cadastra, coloca o seu e passa para mais 10 pessoas gerando muitas visitas e tornando seu blog conhecido. Se você pudesse votar e participar seria demais tanto para mim quanto para você! Então vamos participar? Você me ajuda? Obrigada, bjus!!! http://www.upviral.com.br/?id=15436

    ResponderExcluir
  5. Que texto maravilhoso. Amei! Concordo com o seu pensamento, nunca expulsamos completamente! Um beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
  6. Acredito que o amor só adormece , e como você falou da necessidade do seu humano evoluir quem ama de verdade evolui junto com o parceiro .
    Amei o texto *-*
    Bjnhs

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com.br/2015/05/i-love-poesia.html

    ResponderExcluir

Rabiscos Populares